Que bom que você veio!

A internet é um lugar incrível. Meio praia, porque reúne todas as tribos, meio coração de mãe, porque "sempre cabe mais um" - mesmo que você não use aquele desodorante da antiga propaganda... E-mail cá, e-maile-eu aqui. Utilizando um meio de comunicação que atinja todas as pessoas... Que quiserem serem atingidas! Acertei?

sábado, 28 de junho de 2008

Lamentável...

Ontem eu almocei no shopping.
Enquanto fiquei por lá, pelo menos cinco pessoas almoçaram e só um rapaz tirou sua bandeja e jogou fora o lixo.
Sinceramente, não sei se as outras pensam que praça de alimentação é restaurante e que não precisam deixar as mesas limpas, se elas sabem, não fazem e que se danem todos, ou se elas sabem, mas esqueceram...
Isso me incomoda muito. Da mesma forma quando vejo jogarem lixo no chão. Ou quando tento atravessar a rua e os carros não param antes da faixa de segurança.
Se, neste país, não se faz o que é obrigatório, o que dirá daquilo que é apenas "esperado"?

4 comentários:

edson marques disse...

Sou daqueles que se sentem "vigiados" pelo Deus da Ecologia: guardo até papelzinho de bala no bolso, mesmo quando estou numa rua deserta.

Você tem razão: quando se trata de ser civilizado, uns não sabem, outros se esquecem.


Abraços, flores, estrelas..

paula barros disse...

Concordo com você. E minha filha tem me dado muitas lições. Hoje no shopping procurei o lugar de botar a bandeja e não vi, já ia embora, ela achou e disse vou levar a minha, e claro eu levei a minha.
Lamento tudo que aqui você descreveu e muito mais.
abraços

In pressões disse...

Ai Edson! Adorei o "Deus da Ecologia"! Hoje vi uma mulher jogando pela janela do ônibus um papelzinho de bala. Imaginei uma cena onde milhares de papeizinhos tb fossem jogados por outras tantas janelas quase ao mesmo tempo q aquela mulher jogava o dela. Será q ela se envergonharia?

In pressões disse...

Sua filha é show! Meu filho tb já tem consciência dessas coisas e reclama - alto inclusive... - quando vê coisas erradas. :-)

Pedro falou, tá falado!

E ele diz do alto de seus oito anos:

- Mãe, tirando gente, qual a coisa que vc mais gosta? Igual a armário, flor, montanha?

- Pode ser música? - Ela responde perguntando.

- Pode.

- E vc? (Mãe de curioso, curiosa é...)

- Eu gosto de morcego. E de Tecnologia.



- Sexta é dia de brinquedo! - Comunica o atarefado virginiano para sua avó.

- Tem certeza?

- Tenho sim, a professora falou.

- Vc já está na terceira série... Até quando vc vai levar brinquedo?

- Acho que vou levar brinquedo até a faculdade.

E eu desejo que vc queira brincar por toda a vida...

- Mãe, vi um homem tão feio na rua! Ele tava inteiro tatuado nas costas, nas pernas, nos braços e nos dedos das mãos. Fiquei com vontade de cantar pra ele:

"Quando Deus te desenhou, ele tava sem borracha, sem apontador e com o lápis sem ponta..."




Mãe, posso ver o DVD que vc me deu na Páscoa?
Pode. Mas não foi o Coelho que te deu?

- Não. O coelho de Páscoa só dá ovo. Presente dá vc e o Papai Noel no Natal...



E ele lê o recado da agenda pra mãe, muito solícito:

"Trazer para a próxima aula uma foto 3 vezes 4,

recente"...

Ensinado a tocar flauta doce: "Você tem que prestar atenção e colocar os dedos nos edifícios certos..."

Perguntas "básicas": De onde sai a teia da aranha, da laringe? Qual a coisa mais saudável do mundo?



O que realmente importa: (depois de ter retirado o aparelho ortodôntico fixo) "agora sim vc vai poder apertar minha bochecha e eu vou poder comer chiclete!"



Explicando porque não queria brincar com a garotinha: "tenho vergonha de brincar com meninas do sexo oposto"



Mãe, vc é de que signo? Peixes ou Camarões?

Por que os malucos gostam de arte?



- Mãe, por que o Presidente da República é rico?

- Ah, sei lá... Porque ele ganha muito dinheiro...

- E por que ele ganha muito dinheiro se ele não faz nada?

Comentário sobre a matéria do Fantástico, a respeito do sumiço do Belchior: "mãe, olha o Gopal!"



De que adianta lactobacilos vivos, se quando a gente agita o yacult eles morrem todos?



Mãe, explica EXATAMENTE o que é fé.