Que bom que você veio!

A internet é um lugar incrível. Meio praia, porque reúne todas as tribos, meio coração de mãe, porque "sempre cabe mais um" - mesmo que você não use aquele desodorante da antiga propaganda... E-mail cá, e-maile-eu aqui. Utilizando um meio de comunicação que atinja todas as pessoas... Que quiserem serem atingidas! Acertei?

domingo, 19 de abril de 2009

E nos deram espelhos...

Segundo informações da minha mãe, sou tataraneta de índios.

Onde moro, volta e meia topo com lindos curumins imundos e suas mães "vendendo" artesanato sentados no chão nas frentes das lojas do centro da cidade.

Eu já cheguei a atender uma criança índia portadora de Paralisia Cerebral grave. E era muito complicado porque a mãe mal falava o português, a criança não falava nada, nunca havia feito tratamento fonoaudiológico, era comprometida cognitiva e motoramente, os cuidados com a higiene eram precários etc. Além disso, quando nasce um bebê deficiente, ele costuma ser enterrado vivo pela tribo. Mas aquele não foi, sabe-se lá qual era o contexto em que ele vivia e eu não pude atendê-lo adequadamente. E um belo dia, o carro da Funai não levou mais para a Prefeitura aquela mãe pequenina de longos cabelos embranquecendo, trazendo artesanato para me presentear - e eu trocando por outros objetos da minha sala que julgava que ela gostaria - e seu filho tetraespástico, sempre de olhos semifechados e em posição fetal, com lêndeas no cabelo e cheirando a fumaça; porque em toda oca há fogo permanentemente aceso.

Saber que há 4 séculos eles eram mais ou menos 4 milhões e hoje são em torno de 400 mil, assusta.

A ideia de que ele é preguiçoso, inculto, inferior é preconceituosa. Ele é (e sempre será?) um marginalizado. A título de exemplo, muito antes do índio Gaudino, no séc. XIX, fazendeiros que queriam mais terras, resolveram "presentear" os índios timbira com roupas de pessoas infectadas pela varíola (que normalmente eram queimadas para evitar contaminação). Os índios levaram as roupas para as aldeias, e logo logo, os fazendeiros tinham muito mais terra livre para sua criação de gado.

Eu só vi uma criança pintada de índio essa semana. Meu filho não me falou nada da escola a respeito. Mas bem que podiam atrelar a figura do índio à questão do meio ambiente, por exemplo. Eles respeitam e preservam a natureza, sabiamente. E como estamos preocupados com as alterações climáticas que provocamos e com o lixo que produzimos, podíamos juntar tudo e também pensar nos índios que não matamos...

2 comentários:

Fabi disse...

Não os acho incultos, preguiçosos e muito menos inferiores... Na verdade, não sabia que tinham essa falsa e injusta fama.

E VIVA O ÍNDIO !

In pressões disse...

Muito injusta mesmo, amiga! E viva o índio...

Pedro falou, tá falado!

E ele diz do alto de seus oito anos:

- Mãe, tirando gente, qual a coisa que vc mais gosta? Igual a armário, flor, montanha?

- Pode ser música? - Ela responde perguntando.

- Pode.

- E vc? (Mãe de curioso, curiosa é...)

- Eu gosto de morcego. E de Tecnologia.



- Sexta é dia de brinquedo! - Comunica o atarefado virginiano para sua avó.

- Tem certeza?

- Tenho sim, a professora falou.

- Vc já está na terceira série... Até quando vc vai levar brinquedo?

- Acho que vou levar brinquedo até a faculdade.

E eu desejo que vc queira brincar por toda a vida...

- Mãe, vi um homem tão feio na rua! Ele tava inteiro tatuado nas costas, nas pernas, nos braços e nos dedos das mãos. Fiquei com vontade de cantar pra ele:

"Quando Deus te desenhou, ele tava sem borracha, sem apontador e com o lápis sem ponta..."




Mãe, posso ver o DVD que vc me deu na Páscoa?
Pode. Mas não foi o Coelho que te deu?

- Não. O coelho de Páscoa só dá ovo. Presente dá vc e o Papai Noel no Natal...



E ele lê o recado da agenda pra mãe, muito solícito:

"Trazer para a próxima aula uma foto 3 vezes 4,

recente"...

Ensinado a tocar flauta doce: "Você tem que prestar atenção e colocar os dedos nos edifícios certos..."

Perguntas "básicas": De onde sai a teia da aranha, da laringe? Qual a coisa mais saudável do mundo?



O que realmente importa: (depois de ter retirado o aparelho ortodôntico fixo) "agora sim vc vai poder apertar minha bochecha e eu vou poder comer chiclete!"



Explicando porque não queria brincar com a garotinha: "tenho vergonha de brincar com meninas do sexo oposto"



Mãe, vc é de que signo? Peixes ou Camarões?

Por que os malucos gostam de arte?



- Mãe, por que o Presidente da República é rico?

- Ah, sei lá... Porque ele ganha muito dinheiro...

- E por que ele ganha muito dinheiro se ele não faz nada?

Comentário sobre a matéria do Fantástico, a respeito do sumiço do Belchior: "mãe, olha o Gopal!"



De que adianta lactobacilos vivos, se quando a gente agita o yacult eles morrem todos?



Mãe, explica EXATAMENTE o que é fé.